O QUE É PRECISO PARA SER CEO?

São Paulo – Quando abre uma nova vaga de CEO em empresas da América Latina a tendência é que funcionários de dentro das próprias empresas assumam o posto. E neste caso, os diretores das áreas comercial e financeira são os mais indicados para assumir a liderança da companhia, segundo levantamento da Fesa. Mas qual o diferencial dos profissionais desses setores que fazem com que eles sejam os principais candidatos para presidência de uma empresa? As duas áreas são estratégicas e costumam formar muitos executivos nas empresas, mas por qual motivo? Qual o diferencial dos profissionais desses setores que fazem com que eles sejam os principais candidatos para presidência de uma empresa? Segundo Carlos Guilherme Nosé, diretor da Fesa, os profissionais dessas áreas tendem a possuir a tríade de qualidades que são exigidas de um CEO. “São profissionais que têm visão macro de negócios, sabem gerir pessoas e possuem habilidade de comunicação entre acionistas, ou um conselho e sua equipe”, diz Nosé. Essas qualidades não são encontradas apenas nas áreas financeira ou comercial. “Há exceções, o recrutamento é feito com base no histórico do profissional, não necessariamente na área”, explica o especialista. Ou seja: sendo um bom líder e possuindo as características necessárias, qualquer um pode subir aos cargos de mais alta gerência. Nosé diz que os profissionais da área financeira costumam ser mais analíticos e detalhistas – características valorizadas dependendo da empresa. Já aqueles que vêm da área comercial possuem maior competência comportamental, ou seja, são melhores em negociações. Mas se essas são características que qualquer profissional pode desenvolver em sua carreira, por que são encontradas mais nessas áreas? “Aí é uma questão de o que veio primeiro, o ovo ou a galinha”, brinca Nosé. Para o recrutador, fica difícil determinar se as pessoas com determinadas qualidades acabam indo para essas áreas ou se por lá elas se desenvolvem de um jeito específico. Nosé explica que os empresários que vieram das áreas que mais promovem CEOs ainda têm outras vantagens. De acordo com o especialista, esses profissionais acabam se beneficiando justamente do fato de estarem em áreas estratégicas da empresa. “São coisas que preocupam os diretores e as empresas”, explica. “O comercial vive a relação com o mercado no dia a dia. Já se a empresa está preocupada com questões internas, de processo e custos, o financeiro vai se destacar”. Fonte: http://info.abril.com.br/